Laculá - Guia comercial e de turismo em Fortaleza/Ceará, as melhores cidades, lugares e serviços., em Fortaleza e Região

Imagem Interna

Centro

O laculá, guia de turismo e guia de locais vem aqui contar um pouco mais sobre a história do Bairro Centro que se encontra localizado na cidade de Fortaleza. A seguir você encontra um pouco da história do bairro Centro e empresas que se encontram no bairro e cadastradas no guia comercial laculá.

 

Um pouco da história do Centro de Fortaleza e alguns locais 

 

Resumo

O bairro do centro abriga a maior concentração de comércios e serviços de Fortaleza. Além de todo tipo de produtos e serviços (restaurantes, teatro, centro cultural etc), é possível também conhecer lugares históricos de grande importância e beleza.

 

História

O bairro desenvolveu-se às margens do riacho Pajeú. O bairro abriga o berço histórico da cidade: o Forte Schoonenborch, construído pelos holandeses durante sua segunda permanência no local, entre 1649 e 1654.

 

A região começou a ganhar importância ainda no século 17, com o início da ocupação portuguesa na cidade. Nesse período, foram erguidas as primeiras grandes construções, como o Forte De Nossa Senhora de Assunção. Posteriormente, foram erguidas a Santa Casa de Misericórdia e a antiga Catedral Metropolitana.

 

O centro histórico passou a ter importância cultural ainda maior a partir de 1871, quando foi construída a Praça do Ferreira. Cafés, bares e diversas lojas foram tomando o espaço. Consequentemente, o movimento aumentou bastante.

 

Outros pontos históricos e turisticos

 


 

Teatro José de Alencar

Teatro José de Alencar foi erguido em 1910  apresenta arquitetura eclética e sala de espetáculo em estilo art nouveau de três andares que comporta 800 lugares. O complexo do Theatro conta ainda com auditório de 120 lugares, foyers, espaço cênico a céu aberto e o prédio anexo, com 2 600 metros quadrados.

 

 

 

 

 

 

 

Praça dos Mártires

A Praça dos Mártires, também conhecido como Passeio Público, é a mais antiga praça da cidade de Fortaleza, Ceará. Além da bela vista para o mar, a praça possui como atrativos naturais diversas árvores centenárias, como o famoso baobá plantado por Senador Pompeu em 1910. Seu nome atual foi definido em 11 de janeiro de 1879 pela Câmara Municipal de Fortaleza.

 

A praça foi planejada na década de 1891 por Silva Paulet. Durante o governo de José Félix de Azevedo e Sá a área foi cuidada e nesta época houve a execução dos revolucionários da Confederação do Equador: Azevedo Bolão, Feliciano Carapinima, Francisco Ibiapina, Padre Mororó e Pessoa Anta, que foram executados naquele local em 1825.

 

 

 

 

Museu do Ceará

O Museu do Ceará atual tem suas coleções originadas no primeiro museu do Ceará, pertencente ao médico Joaquim Antônio Alves, que, em 1873, organizou uma coleção de objetos e fragmentos da natureza. Essa coleção compôs o Museu Provincial, que funcionou entre 1875 e 1885 como uma das dependência do Gabinete Cearense de Leitura. A partir de 1894, Francisco Dias da Rocha formou uma coleção para o Museu Rocha, que funcionou até 1950.

O Museu Histórico do Ceará só foi criado em 1932, pelo então governador Roberto Carlos Vasco Carneiro de Mendonça. Foi criado conjuntamente com o Arquivo Público do Estado. Em 1951, o Arquivo Público foi transferido para o Palácio Senador Alencar, ficando o museu no edifício da Praça da Sé até 1957, passando para a tutela do Instituto do Ceará. Em 1955, houve a incorporação de novas peças ao acervo, as coleções indígenas do antigo Museu do Instituto e do Museu Rocha, e este último passou à denominação de Museu Histórico e Antropológico do Ceará.

 

 

Mercado Central de Fortaleza

O Mercado Central de Fortaleza é um mercado especializado em produtos artesanais cearenses localizado na cidade de Fortaleza, Ceará, Brasil.

A história do Mercado Central começa em 1809, com a autorização da Câmara Municipal para a construção, em madeira, do mercado que a funcionou inicialmente para o comércio de carnes, frutas e verduras. Em 1814, as instalações foram demolidas e um novo prédio foi erguido com a denominação de Cozinha do Povo.

Já no século XX, em 1931, o comércio de carnes, frutas e verduras foi proibido dentro do prédio, e as instalações foram ocupadas por produtos utilitários e decorativos feitos artesanalmente, sobretudo vestimentas, artigos de cama e mesa, derivados do caju e bebidas e doces típicos.

Várias reformas foram realizadas. Em 1975, no entanto, o mercado foi totalmente renovado e reinaugurado, ocupando um espaço de 1.200 metros quadrados. O mercado vendia todo tipo de artesanato produzido no Ceará, em especial rendas de bilro, redes e cerâmicas. Nessa época, Fortaleza começou a se desenvolver enquanto importante destino de turismo no Brasil, e, a partir disso, o Mercado Central passou a figurar como atração cultural.

 

 

Igreja do Rosário

Em 1730 um negro escravo africano tomou a iniciativa de erguer uma capelinha de taipa e palha no mesmo lugar da atual.

Em 1742 o Padre Gomes Correia recomendou que os senhores de escravos permitissem que estes trabalhassem na manutenção e fizessem devoções na igrejinha. Em 27 de outubro de 1747 foi realizada ali a primeira festa da padroeira.

Em 1848, houve eleição dentro da Igreja do Rosário, com conflito grave que resultou em derramamento de sangue dentro do recinto.

 


Resultado de imagem para Catedral Metropolitana de Fortaleza 

 

Catedral Metropolitana de Fortaleza

A Catedral Metropolitana de Fortaleza é um templo católico e monumento histórico, sede da Arquidiocese de Fortaleza, em Fortaleza, Ceará, Brasil. Foi construída no local da antiga Igreja da Sé. A obra demorou quarenta anos para ser concluída, tendo sido iniciada em 1938 e inaugurada em 1978. Tem capacidade para 5 000 pessoas e suas torres chegam a 75 metros de altura. Ocupando a maior parte da Praça Pedro II, também conhecida como Praça da Sé, no centro histórico de Fortaleza, o templo se destaca pela imponência arquitetônica e a beleza dos vitrais. O arquiteto francês George Maunier assinou o projeto de estilo eclético, com predominância de elementos góticos e românicos e com referências à Catedral de Colônia e à Catedral de Chartres. São José é o santo vinculado à catedral.

 

 

 

Praça Capistrano de Abreu
Uma das praças mais antigas de Fortaleza, tendo sua demarcação por volta de 1859.  Em 1891, recebeu o nome de Praça Comendador Odorico, nome que permaneceu até 1965, quando passou a ser chamada de Praça Capistrano de Abreu.  Em homenagem ao historiador cearense, uma estátua de bronze de 1,90m foi erigida na Praça.

Todos os anos, no dia 11 de agosto, data em que se comemora o Dia do Estudante, o Corpo dos Bombeiros realiza, na Praça, uma homenagem ao estudante João Nogueira Jucá, que, em agosto de 1959, salvou vários recém-nascidos e parturientes de um incêndio na Maternidade Dr. César Cals, localizada ao lado da Praça. Depois de salvar muitas vidas, João Nogueira caiu, vindo a falecer no dia 11, com cerca de 80% do seu corpo queimado. A homenagem anual busca resgatar a memória do ato heróico do jovem.

Hoje, embora tenha como nome oficial Praça Capistrano de Abreu, o logradouro é conhecido pelos fortalezenses por Praça da Lagoinha, pois, antigamente, um dos afluentes do riacho Pajeú passava por ali formando uma pequena lagoa.

 

 


Ficheiro:Museu da Indústria do Ceará.png 

O MUSEU DA INDÚSTRIA DO CEARÁ

O Museu da Indústria tem como proposta valorizar e preservar as memórias de cinco séculos de desenvolvimento da história industrial cearense em um espaço igualmente aberto aos novos tempos de inovação, tecnologia e conhecimento.

Localizado no mais importante corredor histórico do Centro de Fortaleza, onde é possível visualizar o Passeio Público, o Forte Nossa Senhora de Assunção, a Santa Casa de Misericórdia, o Centro Cultural Dragão do Mar e a Catedral, o Museu da Indústria é um novo marco cultural e turístico de Fortaleza. A edificação possui mais de 2 mil metros quadrados de área disponível, distribuídos em espaços diversos, voltados para ações museológicas e culturais em geral.

PATRIMÔNIO CULTURAL DA INDÚSTRIA CEARENSE

HISTÓRIA

Tombado pelo patrimônio público, foi projetado para ser sede do primeiro Clube Social de Fortaleza, mas teve ocupações bem diferentes ao longo dos anos. O prédio que sedia o museu não foi escolhido por acaso. Imperioso desde sua construção, o edifício foi erguido no final do século XIX, ainda durante o governo de Dom Pedro II. Sua primeira ocupação foi como sede da Sociedade União Cearense, primeiro clube da capital e ponto de encontro da sociedade cearense de então.

Com o passar dos anos, o histórico do prédio trouxe outros usos, funcionando como Grande Hotel do Norte; sede dos Correios, dos idos de 1895 a 1935; e ainda sede da The Ceará Tramway Light & Power Co. Ltda., empresa inglesa de energia que controlava a distribuição de energia elétrica e iluminação pública e ainda controlava o serviço de bondes a tração elétrica de Fortaleza. Foi tombado pelo Governo do Estado em 1995, através do decreto n. 23.829, de 29.08.1995 e comprado pelo SESI em 2001, passando por uma restauração a partir de 2005.

Grande parte da história da industrialização cearense está no Museu da Indústria, criado pela Federação da Indústria do Ceará (FIEC) e o Serviço Social da Indústria (SESI).

 

 



Sobrado Dr. José Lourenço
História

Construído na segunda metade do século XIX, o sobrado da rua da Palma – atual Major Facundo – é testemunha de épocas distintas da história do Ceará. Primeira edificação de três andares construída no Estado, o Sobrado José Lourenço, como hoje é chamado e reconhecido, já teve múltiplos usos. Foi moradia, consultório médico, oficina de marcenaria, repartição pública, bordel. Tombado pela Secretaria da Cultura do Ceará (Secult), foi restaurado em 2006 pelo Governo do Estado, com patrocínio da Oi, através da Lei Rouanet, e parceria da Oi Futuro. Inaugurado em 31 de julho de 2007, abre as portas ao público com nova destinação: ser um espaço de convivência das artes visuais do Ceará.Sobrado Dr. José Lourenço

Rua Major Facundo, 154 - Centro
CEP: 60712-090 Fortaleza - CE

Aberto ao público de terça-feira a sexta-feira, de 9h às 17h, e aos sábados, das 9h às 14h. 
Acesso gratuito

 

 

Áreas de lazer

Teatro José de Alencar

R. Liberato Barroso, 525 - Centro, Fortaleza - CE, 60030-160

Telefone: (85) 3101-2583

 

Praça dos Mártires

Rua São Paulo, 51 - Centro, Fortaleza - CE, 60030-100

(85) 3101-2610

 

Museu do Ceará

Rua São Paulo, 51 - Centro, Fortaleza - CE, 60030-100

Telefone: (85) 3101-2610

 

Parque das Crianças

R. Pedro I, s/n - Centro, Fortaleza - CE, 60035-100

 

Cine-Teatro São Luiz

Rua Major Facundo, 500 - Centro, Fortaleza - CE, 60025-130

Telefone: (85) 3252-4138

 

 

 

Estabelecimentos Comerciais

O bairro do centro abriga a maior concentração de comércios e serviços de Fortaleza.

 

O que fazer no bairro

No centro você pode resolver qualquer assunto pois o lugar abriga os mais variados serviços, também é possível encontrar restaurantes, faculdades, shoppings, pousadas, hotéis, supermercados e etc. Além do centro repleto de pontos turísticos para conhecer o centro é ideal para fazer compras.

 

 

Informações do bairro

  • Passeio Público

    Praça dos Mártires - Centro, Fortaleza - CE

  • Centro Cultural Dragão do Mar

    R. Dragão do Mar, 81 - Praia de Iracema, Fortaleza - CE - Telefone: (85) 3488-8600

  • Museu do Ceará

    Rua São Paulo, 51 - Centro, Fortaleza - CE - Telefone: (85) 3101-2610

  • Teatro José de Alencar

    Rua Liberato Barroso, 525 - Centro, Fortaleza - CE - Telefone: (85) 3101-2583

  • Mercado Central de Fortaleza

    Av. Alberto Nepomuceno, 199 - Centro, Fortaleza - CE - Telefone: (85) 3454-8586

  • Hospital Geral Dr. César Cals de Oliveira

    Avenida Imperador, 545 - Centro, Fortaleza - CE, Atendimento 24 horas - Telefone: (85) 3101-5340

  • Delegacia Geral da Polícia Civil

    Rua do Rosário, 199 - Centro, Fortaleza - CE - Telefone: (85) 3101-7300

  • Hospital Instituto Doutor José Frota

    Rua Barão do Rio Branco, 1816 - Centro, Fortaleza - CE - Atendimento 24 horas - Telefone: (85) 3255-5000

  • Delegacia de Defesa da Mulher

    Endereço: R. Manuelito Moreira, 12 - Benfica, Fortaleza - CE, 60025-210 - Telefone: (85) 3101-2495

É laculá no Centro